Acupunctura Veterinária
14 Fevereiro, 2020

Oftalmologista Veterinária

 

A Oftalmologia Veterinária tem como principal objetivo a preservação da visão, controlo da dor ocular, e o tratamento de qualquer patologia ocular de cães, gatos e outros pequenos animais de companhia.

Quando diagnosticadas e tratadas precomente, a maioria das patologias oculares, podem ser tratadas ou controladas atempadamente e com sucesso, mas um atraso na sua identificação pode, nos casos mais graves, conduzir a uma perda da visão.

A Oftalmologia Veterinária tem como principal objetivo a preservação da visão, controlo da dor ocular, e o tratamento de qualquer patologia ocular de cães, gatos e outros pequenos animais de companhia.

Quando diagnosticadas e tratadas precomente, a maioria das patologias oculares, podem ser tratadas ou controladas atempadamente e com sucesso, mas um atraso na sua identificação pode, nos casos mais graves, conduzir a uma perda da visão.

Para o conseguir, contamos com formação na área da Oftalmologia Veterinária e a estreita colaboração com especialistas diplomados, bem como equipamento especializado para diagnóstico e tratamento.

Dispomos de equipamentos para o diagnóstico e tratamento das mais frequentes doenças oculares, destacando-se a medição da pressão intra-ocular (TONOVET) para diagnóstico de glaucoma, exame do fundo do olho (oftalmoscopia direta/Panoptic), diagnóstico e avaliação de cataratas (Slit Lamp/Lâmpada de Fenda), uveítes, tumores oculares, etc.

 

 

 

 

 

 

 

 

Utilização do equipamento Tonovet para medição da Pressão Intra-ocular, e diagnóstico de Glaucoma

A córnea

A córnea cobre a parte frontal do olho. É transparente em condições normais, para permitir a passagem de luz para dentro do olho.

As pálpebras protegem a córnea contra traumas, e ajudam a espalhar as lágrimas sobre a mesma. As lágrimas são muito importantes para a saúde da córnea.

A camada mais exterior da có

 

 

 

As úlceras da córnea

As úlceras da córnea aparecem frequentemente em animais, e causam bastante desconforto e dor, fazendo com que os nossos animais se

apresentem frequentemente com o olho mais fechado e com muitas lágrimas.

Há várias causas para o aparecimento destas úlceras, mas a maioria resultam de algum tipo de trauma, ex: arranhões durante os passeios, picos, brincadeiras ou arranhões com outros animais.

Diagnóstico de vários casos de úlceras da córnea superficiais, através da utilização do coloração com fluoresceína

 

 

 

Outras causas de úlceras são, olho seco, defeitos na forma das pálpebras (entropion, cílios ectópicos), ou até doenças primárias da córnea, como o defeito espontâneo do epitélio corneal (SCEED).

Em gatos o herpes vírus felino está frequentemente associado a úlceras.

rnea chama-se epitélio, e pode ser considerada a “pele do olho”. Quando falta o epitélio, aparece uma úlcera da córnea.

 

 

 

 

Tratamento das úlceras

 A maioria das úlceras cicatriza sem complicações em cerca de uma semana, com tratamento adequado, desde que a causa não se mantenha.

Em alguns casos, infelizmente, o tratamento médico não é suficiente para a cicatrização. São exemplos, úlceras secundárias a defeitos anatómicos das pálpebras, presença de corpo estranho, no interior das pálpebras, SCCED e úlceras complicadas por contaminação bacteriana (melting ulcers).

Nestes casos, a correção do defeito palpebral é necessário para a cicatrização da úlcera.

Nos casos de corpos estranhos, a remoção cirúrgica dos mesmos, é imprescindível para a resolução da úlcera.

Os casos de SCCED, acontecem frequentemente em cães com mais idade. São secundários a uma córnea anormal que impede a cicatrização correcta da úlcera. Os animais que sofrem com este tipo de úlcera apresentam úlceras recorrentes, que não cicatrizam.

Nestes casos, é necessário um desbridamento da superfície da córnea, sob anestesia tópica e sedação ligeira, para que aconteça a cicatrização. Em casos raros, poderá ser necessário a remoção cirúrgica da área afectada, sob anestesia geral.

As “melting ulcers”, caracterizam-se pela presença de uma infecção instalada na úlcera. A falta de epitélio, permite o contacto de bactérias com a córnea não protegida. Algumas bactérias podem complicar a úlcera, aprofundando-as, e podendo mesmo causar ruptura do globo ocular. Estas úlceras têm um desenvolvimento muito rápido, e são verdadeiras emergências.

 

Queratoconjuntivite Seca (Olho Seco)

Esta doença é secundária a uma diminuição na quantidade da produção da lágrima.

As lágrimas são muito importantes para a saúde ocular e para o normal funcionamento do olho. As lágrimas lubrificam, fornecem oxigénio, nutrição e protecção imunitária ao olho.

 

A córnea é a parte do olho que mais frequentemente é afectada. A falta de lágrima pode causar desconforto, e levar ao aparecimento de úlceras, se não for controlada ou tratada.

A baixa produção de lágrima é a forma mais comum de olho seco. Pode ser congénita, desde a nascença, ou adquirida, quando aparece na idade adulta.

A forma adquirida é a mais comum e é normalmente de origem imuno-mediada. Algumas raças de cães são predispostas.

A quantidade de lágrima é medida usando o Teste de Schirmer, que consiste na colocação de uma pequena tira de papel, graduada, no interior da pálpebra inferior. O resultado normal da produção lacrimal, em cães, é de 15-25mm/min.

O tratamento desta “doença do olho seco” é, normalmente, à base de lubrificantes e medicamentos estimuladores da produção da lágrima. Estes são tratamentos continuados para toda a vida do animal.

Algumas complicações, tais como úlceras de córnea secundárias e infecções recorrentes, podem requerer tratamento antibiótico.

A “doença do olho seco” é uma doença bastante comum no cão, mas é na maioria dos casos, frequentemente controlável, permitindo ao animal ter olhos saudáveis, visuais e livres de dor. No entanto, se tiver alguma preocupação acerca da saúde dos olhos do seu animal, não hesite em contactar-nos.

 

 

Atrofia Progressiva da Retina (PRA)

 

A retina é a estrutura que se encontra dentro do olho e que cobre a superfície interna mais posterior do globo ocular.

A retina é muito importante para a visão, tal como o rolo fotográfico ou o cartão de memória, são para uma máquina fotográfica.

Sem uma retina saudável e funcional, não è possível ver.

Existem várias doenças que podem afectar a retina, e a PRA é uma delas.

A Atrofia Progressiva da Retina é uma doença hereditária que afecta várias raças, o que significa que os progenitores de qualquer cão, têm de ser portadores do gene “defeituoso” ou terem eles mesmo a doença, para que esta se transmita à descendência. Os

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Language »