Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Serviços Veterinários Vacinação em Cães

Vacinação em cães

Vacinação em cães

idade do cachorro tipo de vacina
6 semanas parvovirose, esgana
9 semanas parvovirose, esgana, hepatite infecciosa canina, leptospirose
13 semanas parvovirose, esgana, hepatite infecciosa canina, leptospirose
24 semanas raiva + traqueobronquite infecciosa canina
revacinação anual parvovirose, esgana, hepatite infecciosa canina, leptospirose + raiva + traqueobronquite infecciosa


O rápido avanço tecnológico das vacinas em animais de companhia, bem como a pesquisa da sua segurança, assume-se como um dos factores mais desafiantes na práctica veterinária.

A segurança vacinal e a sua simplicidade em administrar, permitiu o desenvolvimento de vacinas polivalentes.
Há 20 anos atrás, a vacina mais utilizada continha apenas antigénios para 3 virus (esgana, hepatite infecciosa, leptospirose).

Actualmente as vacinas contêm 7 ou mais antigénios por dose.

Esgana canina.

Virus vivo modificado, é a forma mais segura de proteger o seu animal.

Hepatite infecciosa canina.

A vacina para o adenovírus canino, a causa da hepatite infecciosa, é normalmente administrada conjuntamente com a esgana e outras doenças, sendo a primeira dose às 9 semanas. Adenovirus-2 atenuado é normalmente utilizado para garantir uma imunidade segura.

Traqueobronquite infecciosa canina.

Vulgarmente chamada de tosse do canil, é uma síndrome causada por um conjunto de sintomas respiratórios. É recomendado proteger o seu animal de estimação contra esta doença se houver contacto frequente com cães desconhecidos, ou no caso de frequentar hoteis caninos.

Os vírus causadores incluem os vírus:

  • Vírus da parainfluenza;
  • Herpesvirus e reovirus;
Bordetella bronchiseptica é uma bactéria reconhecida como causadora da traqueobronquite infecciosa;

A performance das vacinas parenterais (sistémicas) é diferente das intranasais (tópicas).
A vacina parenteral confere imunidade durante 7 ou mais meses, dependendo do antigénio.
Contudo os anticorpos maternos poder interferir com este tipo de vacina.
Por outro lado, a vacina intranasal  pode ser administrada a partir das 3 semanas de idade (dependendo do producto), causando uma imunização local que não interfere com os anticorpos maternos e tem uma rápida resposta (3 a 5 dias)

Parvovirose canina.

As vacinas para o parvovirus-2 estão disponíveis como vírus inactivado ou vírus vivo modificado (VVM).
As vacinas contendo VVM conferem um grau de protecção superior.
Por esta razão, animais idosos que contactem com animais jovens suspeitos devem ser vacinados com VVM.
Vacinas contendo VVM, expelem vírus através das fezes, podendo infectar animais em contacto com estes ou dar fracos positivos no teste de diagnóstico por ELISA.

Coronavirose.

As vacinas licenciadas para a coronavirose são com vírus inactivado.
Na ausência de meios de diagnóstico fiáveis para a coronavirose canina, a prevalência de doença clínica é desconhecida, mas é considerada extremamente baixa mesmo em zonas infectadas.
A vacina para a coronavirose é considerada a nenos importante em cães e tem sido considerada por diversos autores como desnecessária.

Leptospirose.

Virus inactivados contra 2 serovares (L. canicola, L. ictero-haemorrhagiae) estão actualmente disponíveis para cães.

Raiva.

A raiva é transmitida através de mordedura de animais infectados.
A sua vacinação é altamente recomendada para todos os gatos.
As leis que regulam a vacinação contra a raiva variam consoante o país. Em Portugal é obrigatória a revacinação anual. Obedece a protocolos específicos se pretender viajar para fora de Portugal. Fale conosco para mais esclarecimentos.

Clínica Veterinária de Vilamoura > Serviços Veterinários >> Vacinação em Cães

Clínica Veterinária de Vilamoura

Veterinários Bruno Silva | Rui Lima

Av, Eng João Meireles 8125 Vilamoura, Algarve - Portugal

Telefone: (+351) 289 312 709

Telemóvel  Urgências Veterinárias

(+351) 91 900 40 50

 

Clinica Veterinaria

Clínica Veterinária